Quer mudar? Por onde começar?




"É preciso saber que o mundo é sem esperança e, contudo, decidir mudá-lo".

Scott Fitzgerald


Que a decisão de mudar a realidade é nossa, já sabemos! Que a mudança começa em cada um de nós, também já sabemos! Quem nunca se deparou com a ilustre frase de Gandhi: "Seja a mudança que você quer ver no mundo".


Porém, por onde, em mim e em você, se começa uma mudança? Como identificar com certa precisão qual aspecto da nossa vida precisa sofrer um verdadeiro START e alavancar várias outras áreas que estão estagnadas ou carentes de vida e propósito?


START foi o nome que dei à ferramenta que tenho usado para ajudar meus clientes na identificação da sua alavanca de mudança. Por enquanto, essa ferramenta está disponível apenas para os clientes que eu atendo na modalidade presencial, porém, tentarei aqui transmitir algo de valor que possa facilitar esse processo para você de forma mais simples, porém altamente aplicável a qualquer realidade.


O primeiro passo é identificar e nomear o que tem te incomodado nos últimos anos. Pode ser uma questão de saúde emocional, de relacionamento familiar, de falta de tempo de qualidade ou mesmo de saúde financeira. Caso você identifique mais de um incômodo, deve listá-los numa folha de papel, ordenando-os pelo grau de importância que considera.


Feito isso, pergunte-se qual dessas situações listadas por você, caso seja resolvida, tem uma probabilidade maior de influenciar a melhoria de todas as outras? Essa é a sua alavanca!


O segundo passo é voltar sua atenção para o que você acabou de eleger como sua alavanca de mudança e explorá-la respondendo basicamente a duas perguntas:

1) Qual é a raiz ou a fonte que alimenta o problema ou a situação que me incomoda?

2) O que eu PENSO, o que eu SINTO e como me COMPORTO quando me deparo com a situação ou quando simplesmente lembro dela?


O terceiro passo é responder a três perguntas:

3) Para que essa situação mude definitivamente para melhor, como eu devo me comportar?

4) Que tipo de sentimento deve prevalecer em mim?

5) Quais pensamentos devem ocupar minha mente para tornar isso uma realidade?


O quarto e último passo é se apropriar das respostas anteriores e entrar em ação, respondendo as seguintes perguntas:


6) Na prática, qual a melhor forma ou o conjunto de ações que podem mudar essa situação específica? (liste cada uma das ações que julgar possíveis na ordem em que acredita que devem acontecer)

7) O que vou fazer AGORA E COM ENERGIA, de forma que marque significativamente o START da minha mudança?


Por simplificar o processo, não quero aqui passar a ideia que é fácil iniciarmos mudanças como se fosse uma autoajuda barata e rasa. Tudo o que coloco aqui para você tem validação e embasamento científico na neurociência e demais matérias que buscam desvendar os mistérios do comportamento humano.


Como seres humanos, somos complexos, mas não difíceis. Fácil e difícil são concepções subjetivas e dependem de quem está olhando ou analisando a realidade. Processos de mudança são complexos, porém extremamente executáveis, viáveis e palpáveis, basta decidir entrar em ação.


Temos vários sabotadores internos e externos, porém, procurei simplificar o que realizo de forma que sua decisão e interesse pela mudança são suficientes. Acredite, por experiência própria e como consultor de desempenho humano, garanto a você que cumprir esses quatro passos é libertador e pode te levar a transformações impressionantes da realidade a sua volta.


Se formos capazes de modificar ou melhorar aspectos importantes de nossa individualidade que eleve nosso nível de satisfação com quem somos em essência, seremos capazes de expandir essa energia positiva aos outros ao nosso redor, melhorando significativamente os níveis de nossos relacionamentos, nossa qualidade de vida, realização pessoal e profissional.

0 visualização

© 2017 por Self2 Performance Humana. Todos os direitos reservados.