Quando os neurônios se apaixonam...



Talvez uma das maiores dificuldades que enfrentamos diante da necessidade de mudar nossa realidade é a de mudar nosso próprio modo de pensar, de sentir e de se comportar.


Cada um de nós tem em seu cérebro imensas e robustas redes de conexões neuronais que foram sedimentadas ao longo do tempo e acabam por se manifestarem em verdadeiros padrões de pensamento, de sentimento e de comportamento.


Se fosse fácil mudar esses padrões, não precisaríamos atualmente de tantos estudos e pesquisas neurocientíficas voltadas para a compreensão do fenômeno da mudança pessoal e da inovação corporativa, cujos resultados culminam no desenvolvimento de metodologias, técnicas e ferramentas que facilitem o processo da mudança desejável.


Os velhos hábitos e a velha maneira de pensar são frutos de neurônios extremamente "apaixonados" com conexões elétricas de alta voltagem cuja afinidade leva-nos a acreditar que é quase impossível haver alguma ruptura em quaisquer de suas ligações neurais.


A luz sobre o tema está em percebermos que essas redes de neurônios foram solidificadas ao longo do tempo pela repetição e pela intensidade com que foram recrutadas por nós mesmos.


Por exemplo, a primeira vez que você pensou não ser capaz de alguma coisa ou se comportou mal, por algum motivo, fez com que alguns neurônios se atraíssem e se conectassem, porém, de forma ainda frágil e inicial. Na medida em que esse pensamento ou comportamento se repetiu ou foi vivido com mais intensidade e emoção, essas conexões neuronais se fortaleceram e foram se tornando cada vez maiores e eficientes em seu funcionamento e automatismo.


Surge então um padrão de pensamento ou de comportamento que, mesmo não nos trazendo bons resultados, não conseguimos substituir por um outro padrão mais elevado e positivo.

Como então fazer para mudar maus hábitos e pensamentos que só nos prejudicam?

Curiosamente, a maneira mais eficiente para quebrar padrões neurais é desafiar essas fortes conexões negativas criando uma nova rede com neurônios vizinhos estimulando-os de forma repetida e intensa até que se torne uma rede de conexões robusta e significativamente mais positiva e ativada do que a antiga.


Na prática, trata-se de substituir literalmente os pensamentos negativos por pensamentos positivos; as emoções negativas por emoções positivas; e os comportamentos negativos por comportamentos positivos.


Que pensamento negativo tem te afligido de forma constante? Qual sentimento esse pensamento gera em você? Que comportamento você tem tido como consequência desse sentimento?


Escreva agora em algum papel o que você deseja no lugar de tudo isso:


Novo Pensamento:

Novo Sentimento:

Novo Comportamento:


Por fim, aproprie-se com energia dessa nova proposta, cole esse novo padrão em algum lugar ou leve-o contigo para que você possa se lembrar daquilo que deve ocupar seus pensamentos, do que precisa sentir e de como deve se comportar.


Acrescente uma boa dose de comprometimento emocional com a mudança, decida que daqui pra frente será diferente e entre em ação praticando o novo padrão quantas vezes for necessário até que se torne automático e natural.


PENSE, SINTA E FAÇA ACONTECER!

0 visualização

© 2017 por Self2 Performance Humana. Todos os direitos reservados.